Guarda-roupa X Estilo


Não sei vocês, mas eu amo comprar roupas novas. E também amo guarda-roupa extremamente organizado, o que acaba sendo difícil de manter quando ele está cheio demais.
Volta e meia preciso dar uma geral, excluir o excedente, o que já não serve tão bem, o que eu não gosto mais, o que não faz o olho brilhar.
E hoje fiz isso. Sinto um alívio tão grande ao ver que as roupas já não estão mais apertadas no varão de cabides, que as gavetas estão bem organizadas e com tudo visível, é uma delícia.

Mas o mais interessante hoje foi que minha irmã me ajudou na triagem e para algumas peças ela falava "Isso é totalmente a sua cara!" e para outras "Isso não é você". E ela estava sempre certa!
Como é que pode? Alguém de fora percebe melhor meu estilo do que eu mesma? Sim, porque as roupas que não conversavam mais comigo foram compradas um dia em que as achei ótimas.

Percebi que as revistas e vitrines me levam a esse erro. A peça está tão linda na foto ou na manequim que esqueço de pensar em termos de estilo próprio e deixo a emoção falar mais alto. Resultado: mais uma roupa que não tem nada a ver comigo se muda para dentro do meu armário.

Exemplo: peças com renda. Acho bonito mas não é meu estilo, de jeito nenhum. Já uma jaqueta de couro é 100% eu. :)
E mesmo sabendo que meu estilo é rocker, o que havia tomando espaço no guarda-roupa? Uma blusa com mangas de renda. Que foi devidamente defenestrada! Afinal, eu nunca a usaria...

Depois do workshop de desconstrução de moda não tenho mais desculpas para cometer esse tipo de erro. Admirar fotos e vitrines é uma coisa -- ser levada por elas a consumir algo que não vamos usar, é outra. E não dá para ficar caindo nessa armadilha. Fica a dica para todas nós! ;)
#olhovivo

Comentários