A política dos 70% de desconto

Com o desgoverno do país e o dólar cotado a praticamente R$3,50 está óbvio que as vendas de artigos não essenciais experimenta uma grande queda. Dê uma passada em um shopping qualquer e verá que as lojas estão exibindo cartazes de liquidação, algumas marcando descontos de até 70%.
Se por um lado grandes reduções atiçam os consumidores, por outro esse comportamento de abatimentos gigantes deveria nos servir como alerta contra quem os pratica. Afinal, se o lojista pode reduzir seu preço de R$1.000 para R$300 e ainda obter lucro com isso (ninguém vende com prejuízo, pode ter certeza), você não se sente enganada ao comprar com preço cheio?

Vou dar um exemplo real, da área de Moda.
Olha só: a Rapsodia, marca argentina, está no Brasil há poucos anos e, durante este tempo, tenho sido cliente assídua devido ao meu gosto por itens bordados, vazados, com apliques, enfim... por peças diferentes do habitual das demais lojas. No entanto, já aprendi que simplesmente não é possível comprar nada quando chegam as coleções novas. Os preços são sempre altíssimos e, ao longo do ano, várias liquidações são feitas, reduzindo-os gradualmente.

Imagem retirada hoje do site deles:
Dois casacos com preço inicial de R$ 1.689 (!!!). O da coleção passada abaixou para R$ 589, equivalendo a um desconto de 65% sobre o custo original. O outro se mantém no preço alto simplesmente porque é coleção nova.
Se você esperar uns dois meses ele abaixará um pouco, com grande estardalhaço de "aproveite: liquidação". No entanto, aguarde um tempinho e haverá mais uma remarcação. Por fim, na terceira redução, finalmente chegará aos 65% máximos de desconto. Ou seja: comprar antes disso é jogar dinheiro fora.

É uma vergonha o quanto eles lucram quando compramos no preço cheio, chega a ser imoral. Lembrando que este não é caso único. Muito pelo contrário, há um sem número de marcas fazendo o mesmo.
Então, vale verificar se as lojas que você gosta fazem esse esquema e, sempre que puder aguardar, comprar somente na liquidação.  #ficaadica

Comentários