Kondo / Organizando livros pelo Método KonMari

Tenho de confessar que a organização dos livros já devia há muito ter sido feita. Pelo livro de Marie Kondo esta deveria ser a segunda etapa, pós guarda-roupa, e ser realizada na mesma semana. No entanto, pensar em tirar TUDO das estantes para fazer a triagem estava me apavorando, fazendo com que a arrumação fosse sendo sempre adiada.

Hoje resolvi por a mão na massa e agora, ainda no início, já estou meio arrependida. Muito peso! Desprover prateleiras já arrumadinhas por assuntos e misturar tudo no chão: que desespero! E o que dizer da proibição de abrir os livros para dar uma espiadinha e relembrar se o queremos mesmo ou não??
Umas 4 horas depois: 
Tudo em ordem, exceto pelas pilhas dos descartados que está no chão. É extremamente exaustiva essa arrumação de livros. Porém, seguramente eu não excluiria tantos se apenas olhasse para os títulos nas prateleiras. Ao retirar tudo dos armários não fica espaço para comodismo, para esquecimentos: tudo é triado.

Apesar do trabalho físico, por conta do peso que se tem que transportar [estante - chão - estante], a separação do que fica e do que vai embora é fácil. Tirando alguns itens de valor sentimental, o restante é facilmente resolvido com uma acariciada na capa. Sim, é engraçado isso, mas o fato de você efetivamente tocar em cada um lhe dá rapidamente a dimensão do quanto o quer, ou não.

Kondo diz que devemos nos livrar também dos livros que foram comprados mas nunca lidos. Ela diz que eles perderam sua janela de oportunidade momentânea e que provavelmente não vamos mais nos interessar por eles no futuro. Concordei plenamente com isso quanto a livros mais técnicos [estilo "O poder do hábito"], mas preservei muitos dos não lidos quando literatura pura, pois esses costumam são atemporais. E depois, livro é uma coisa fácil de ser reposta. Mesmo que algo seja descartado errado, não é um objeto único e sem recuperação, o que torna a triagem indolor.

Nesta foto Marie Kondo aparece com uma cliente de consultoria, agradecendo os serviços prestados pelos livros que estão sendo descartados.
Acho interessante esse ritual, é uma coisa bem da cultura japonesa. Acho meio difícil segui-lo mas, ao mesmo tempo: por que não?

Próxima etapa da arrumação: "papéis". Aqui ela engloba documentos, contas, notas fiscais, etc., tudo que guardamos por necessidade ou por precaução. Isso vai ser chato...

Comentários