A melhor época da vida

Muitos dirão que a melhor época é a juventude, quando a 'única preocupação' é estudar. É uma visão saudosista que se vale do velho truque de nossa mente de esquecer as experiências ruins e lembrar prioritariamente as boas. Com isso esquecemos as angústias típicas da adolescência, o desespero frente as provas das matérias mais difíceis, a insegurança na busca por alguém que nos entenda e que nos complete, a falta de liberdade por estar vivendo na casa dos pais - sob mesada, e por aí vai...

O que considero minha melhor época se iniciou com os filhos relativamente independentes [i.e., após completarem 10 anos] e se estendeu até agora. Um período em que havia camaradagem dentro de casa, eles me faziam muita companhia, época em que eu não era mais uma jovem mas ainda não tinha nenhum problema de velhice, a situação financeira ficou estável, as inseguranças tinham ficado lá atrás.

E, de repente, essa bolha maravilhosa se rompeu com a fragilidade da saúde de meus pais. Um dia eu era feliz e descompromissada, no outro era a cuidadora e responsável pelas decisões referentes a tratamentos e operações deles.

Por isso, nunca é demais lembrar: aproveite o dia! Extraia de cada um deles o melhor que puder, reconheça o que existe de bom, releve o que for possível das coisas chatas que acontecem e sempre acontecerão.
 
Peço desculpas pela falta de postagens, isso se deve exclusivamente à situação que estamos passando agora. Vai melhorar.
#CTZ

Comentários