Festas & Maturidade

Domingo fui à uma festa de 15 anos que não deveu nada a um grande casamento: muita pompa e cerimônia. Como o traje era social, a ala feminina adulta se dividiu em vestidos longos e nos joelhos, a turma de 15 anos optou por tiny-little-micro-mini-vestidos. :D

Em eventos assim, onde todo mundo capricha no visual, a comparação entre as mulheres é meio que tradicional: quem está mais bonita?
Isso sempre foi uma parte meio amarga das festas, eu sempre acabava me recriminando por não ter me esforçado mais, julgando que as outras estavam muito melhores que eu. 
Quem não passou por isso?
Insira aqui o que lhe envenena: .......................... 
[mais magra; vestido mais bonito/sexy; cílios postiços; cabelão; joias poderosas; salto altíssimo; etc.]

Desta vez, no entanto, foi bem diferente. Eu estava no controle, autocentrada, na direção do meu próprio filme, sem ligar para o entorno.
 
Como estou no desafio de zero compras, de imediato sabia o vestido que iria usar: um que eu já tinha! Curto, de renda marrom bordado em linha off white e creme [cores não metálicas]. Simples e eficiente. 
Primeiro separei para calçar um scarpin Louboutin nude, mas depois pensei melhor e coloquei uma sandália dourada de salto 5 cm. Eu pretendia dançar bastante e por isso achei que o salto baixo seria muito melhor. 

E foi assim, despretensiosa ao máximo, que cheguei e vi as mulheres todas de saltos altíssimos e vestidos brilhantes, com maquiagem profissional.
Sabe o mais interessante? Não liguei a mínima. NADA. Eu estava com o vestido que não me fez quebrar meu projeto pessoal, estava com sapato confortável e dancei a noite inteira, ligando ZERO para como estavam as pessoas à minha volta.  

É maravilhoso você aproveitar a noite sem comparações, sem disputa de egos. Nunca havia conseguido esse feito antes! Depois que parei para pensar sobre o ocorrido, me senti poderosa, rs. 
Acredite: a MATURIDADE tem sua parte boa! 

Comentários