Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2016

Links lindos da semana #6

Às vezes nos deparamos com posts TÃO legais que dão vontade de compartilhar. Olhem estes aqui:

Designer americana cria pequenos vasos de flores para bicicletas impressos em 3D
Que coisa mais fofa!!!!

Carol Burgo [#adoro]: Sobre nomes e proporções 
Explica por que o termo midi, longuete, ou outros que usamos para roupas não são uma coisa fixa e dependem totalmente do corpo de quem veste.


TED: Teach girls bravery not perfection
Ótima palestra, mostra que somos educadas para sermos perfeitas, e não para corrermos riscos. E que, no entanto, deveríamos ser corajosas e nos atirarmos para o que temos vontade e capacidade, sem ansiar por perfeição que, afinal, todos sabemos racionalmente que é uma coisa que não existe. Né não?


Peças de Lego em Braille
Um projeto incrível da Fundação Dorina Nowill para Cegos [#amor] criando peças de Lego para serem usadas na alfabetização em Braille, tornando todo o processo mais simples e divertido.


A ciência por trás da voz de Freddie Mercury
Uma explicação c…

Minimizando para sobreviver

Como manter a casa arrumada, nestes tempos sem ajudante do lar? Não dá para ser organizada com uma quantidade enorme de coisas habitando todos os espaços.

Conhece o método de Marie Kondo? Considerada uma das mulheres mais influentes do mundo, Marie Kondo desenvolveu um sistema de organização que consiste em “desentulhar”, ou seja, retirar tudo aquilo que não é essencial, que não está em bom estado, ou que está na casa por pura inércia, para então, organizar.

O primeiro passo é verificar as roupas. Todas as roupas. Tudo o que está no armário, as peças penduradas no varal, a camiseta no closet do marido. Você coloca tudo em cima da cama. E olha. É um choque. Surreal! Eu tenho mesmo tudo isso? E agora?

O procedimento recomendado é o seguinte: experimentar todas as peças e se perguntar, a cada vez, se aquela roupa faz seus olhos brilharem. É uma decisão pessoal, sem interferência de ninguém. Recomendo, no entanto, uma companhia amiga, pois a presença da minha irmã tornou o processo bem…

Esmalte rocker

Usei esmalte preto por uns três anos direto, sem trocar de cor. Depois passei meses sem esmaltar porque minhas unhas estavam muito quebradiças e achei melhor não incomodá-las. Esta semana voltei a passar minha cor habitual e... achei estranho estar com as unhas pretas...
[Aqui dividindo a cena com a pulseira de polvo #amor] Pensei em mudar, pintar de vinho, vermelho, qualquer outra cor, mas o preto tem um significado rocker que acaba me fazendo voltar sempre a ele: Freddie Mercury usava esmalte preto nas unhas no início do Queen, uma das épocas dele que eu mais amava: cabelo comprido, delineador nos olhos, tudo muito exagerado e lindo. Sinto como se eu o estivesse reverenciando ao optar pelo black nail, dá pra entender isso??
Aliás, apesar de não tão divulgados como os álbuns seguintes, os três primeiros discos do Queen são fantásticos e tem pérolas como March of The Black Queen, Great King Rat, Nevermore, Lily Of The Valley, conhecem?
Voltando ao assunto inicial: E agora, para comple…

O verdadeiro significado

O universo das palavras é muito interessante, todas possuem uma origem que lhes dá uma identidade. A partir dessa “identidade original” outros significados são acrescentados e ampliam o sentido do que representam.Vamos pensar na palavra “coração” que tem sua origem no latim, vem de COR ou CORDIS e representa o órgão que bombeia o sangue para o corpo.

Essa palavra-mãe deu origem a muitas outras palavras e todas tem uma relação com osimbolismo do coração. Saber de cor é uma expressão que significa saber de coração; o que está no coração não é esquecido, é um saber pessoal. A palavra coragem também deriva da raiz cor e ser corajoso representa viver com o coração. Assim também acontece com as palavras concordar (aproximar do coração) e discordar (afastar do coração). A palavra misericórdia, também de origem latina, é formada pela junção de miserere (ter compaixão) com cordis, e misericordioso é aquele que sente compaixão no seu coração. Como não somos impecáveis com as palavras que usamos n…

Livro: A Lista de Brett

Fazia tempo que eu queria ler esse livro, que fala sobre conclusão de sonhos, mas tinha perdido o título e não lembrava de jeito nenhum. Até que num dos email que a Amazon envia frequentemente, identifiquei o mesmo. Comprei na hora e, na primeira sentada li metade do e-book. No segundo dia [na segunda madrugada, para ser sincera], terminei. É uma delícia quando a leitura flui e nos prende assim, não é?
'A lista' do título é uma folha com as metas de vida que a protagonista, Brett, escreveu quando tinha 14 anos. Hoje, com 34, e após a morte da mãe, sob seu maior espanto recebe essa página de volta pelas mãos do testamenteiro, com instruções específicas de completar as metas em um ano para, só então, poder receber sua parte da herança materna.

A parte do livro na qual ficamos conhecendo a vida atual da Brett, e seus receios e inconformidade com a lista, é a melhor. Enquanto ela se rebela e luta para iniciar a busca pelos tais ideais perdidos, é inevitável nos imaginar em situaç…

9 irritantes comportamentos adolescentes

1.Cortar o cabelo “à moda” jogador de futebol
2.Gastar orgulhosamente o dinheiro que você deu para a alimentação da semana na compra de uma touca de lã de três cores pré-usada do amigo
3.Sair ostentando um modelito bacana de camiseta, bermuda e touca de lã de três cores num calor de 30°C. Lado positivo: ela esconde o “corte jogador de futebol”
4.Negar-se a sair com a cachorra, a dar água ou alimento para o bichinho. Adivinha quem vai cuidar dela...
5.Nunca ter lição, prova ou nada para estudar. (Cereja do bolo: você, mãe inocente e abnegada, recebe um e-mail da coordenadora da escola em CAPSLOCK “gritando” que ele não apareceu para a prova substitutiva!)
6.Trazer uma legião de amigos para casa
7.Ouvir funk com a legião de amigos na sua casa
8.Programa “meu quarto, minha vida”. Proibir formalmente que você “invada o espaço dele”, leia-se: limpe o lugar

Bela, recatada e do lar

Você já deve estar cansada de ver nas redes sociais durante toda semana um sem número de postagens e artigos com esse título. Para quem ainda não sabe, uma revista semanal publicou um perfil da esposa de Michel Temer intitulado: “Marcela Temer:bela, recatada e do lar”. No perfil essa jovem de 32 anos, casada com um senhor de 75, é descrita como uma mulher que usa vestidos na altura dos joelhos, dedica-se a levar e buscar o filho na escola, frequenta o salão de beleza e o dermatologista. Cursou a faculdade e é bacharel em Direito sem nunca ter exercido a profissão, e consta de seu curriculum vitae um trabalho como recepcionista e a participação em dois concursos de miss no interior de SP. O Facebook foi palco de memes engraçadíssimos, mas a coisa não parou por aí. Também surgiram artigos veementes criticando a vida e as escolhas da sra. Temer, e usando sua imagem como um ingrediente a mais no caótico pequeno mundo da política. (Não uso aqui a palavra Universo porque, dado o grau de gran…

Vamos repensar minimalismo, blogs e armário cápsula?

Esta semana vários blogs [Melhor não falar nada; Babee; Teoria Criativa] escreveram textos reclamando que a moda minimalista nos blogs está deixando todos com a mesma cara, sem personalidade, estão todos "seguindo uma tendência".
Discordo da crítica ao lay out dos blogs. O fato da blogosfera estar usando telas de cores sólidas, normalmente brancas ou cinzas, e estar restringindo as firulas visuais me agrada muito, acho isso uma evolução. E digo por experiência própria: quando comecei a blogar, em 2011, meu primeiro lay out era super carregado, com flores, tons de rosa, etc. Lindo para ver um dia; cansativo para ver todo dia.  :)
E creio que é assim com todos: uma hora você vê aquela profusão de desenhos, patterns e fontes e decide que já deu e a solução é simplificar.
Ao longo dos últimos meses, desde o livro da Marie Kondo, fiz vários destralhes e simplificações, e deixei minha vida mais leve. Tenho experenciado isso como algo mega positivo, reduzir os supérfluos tem sido…

Projeto Família Acolhedora

Marcia e Alberto Ferreira são meus amigos há +20 anos, nossos filhos estudaram juntos e sempre estivemos em fases parecidas de vida. Então, imagine qual não foi minha surpresa ao descobrir que eles serão a primeira Família Acolhedora de São Paulo! 
Nos próximos dias eles irão receber um bebezinho em sua casa. Que jornada! 
Explico:
São Paulo ganhou um projeto piloto do Programa Família Acolhedora, que visa dar um lar temporário para crianças abandonadas ou retiradas de suas próprias famílias pela Justiça. Ao invés de irem para um abrigo, essas crianças são alocadas em famílias que cuidam delas por um período variando de 6 meses a 2 anos, até que possam retornar para suas famílias de origem ou sejam encaminhadas para adoção.

Este vídeo do Jornal da Cultura os entrevista e explica melhor. Assista, é bem legal: entre os minutos 1:25 e 3:18.
Em nosso último almoço, ouvi da Marcia a repercussão que sua decisão causou entre as pessoas que ficaram sabendo do projeto: enquanto vários amigos…

E foram felizes para sempre!

Depois de lutas, traições, toda a sorte de atribulações e encantamentos, finalmente chega o grande dia: o príncipe salva a princesa, todos celebram e a felicidade é completa!
Curiosamente, histórias infantis deixam marcas. Em algum lugar da mente há o anseio pelo momento a partir do qual tudo será perenementeperfeito. Enquanto ele não chega, vamos vivendo em compasso de espera, como em um ensaio que antecede "o grande evento", seja ele formatura, casamento, aposentadoria... 
Quanta ilusão! Esquecemos do Agora e de agir de forma a tornar o cotidiano bem mais interessante. E é tão simples que merece ser lembrado!
1- Inove!      Não traz felicidade viver o mesmo dia 365 vezes por ano. A repetição infindável e a rotina deixam a vida sem brilho e os  nosso comportamento se torna mecânico.  Pode ser salvador permitir-se uma atitude diferente por dia. Sabe aquela vontade meio biruta de desenhar uma mandala, colorir e colar na parede do quarto? Aquela que é descartada 15 segundos depois …

Metamorfose ambulante

Esse é o nome de uma das músicas de Raul Seixas mais tocada quando eu estava na adolescência, e certamente minha preferida.Vira e mexe ainda a ouço e seu tom desafiador continua a me seduzir.
Acho curioso este mundo no qual vivemos, onde tudo muda quase que à velocidade da luz, novas tecnologias invadem o mercado constantemente e o novo vira ultrapassado num piscar de olhos. Mesmo assim mantemos um ranço das certezas definitivas.
Não é raro ouvirmos ou mesmo afirmarmos coisas do tipo: eu sou assim, este é o meu jeito; eu adoro isto e odeio aquilo; fulano, ah... fulano é e sempre foi de tal jeito (e o descrevemos profetizando que ele continuará dessa forma ad eternum).
Estamos muito acostumados a nos definirmos assim como ao mundo que nos cerca, e essas definições parecem nos dar uma referência de que existimos. Temos opiniões formadas a respeito de quase tudo, e elas acabam se transformando em uma parte de nós. Criamos uma estrutura rígida que nos ajuda e muito a realizarmos julgamentos…

Sapato prateado

Não contei para vocês que ando a louca dos sapatos, contei? Pois é, desde que parei de fazer compras de roupas, minha sapateira tem sido o local onde extravaso a alegria aquisitiva.

Em parte há uma razão lógica [cof! cof!]: meus pés são terrivelmente sensíveis e não consigo usar dois dias seguidos o mesmo calçado sem que surjam bolhas e machucados igualmente dolorosos. Então, tenho que trocar muito de modelo, o que resulta na necessidade de ter muitos pares.  [colou?]

Fato é que estava louca por um sapato prateado desde que vi o post da Futilish com imagens incríveis de looks com eles. Imagina só: você está com um simples jeans e blusa quando... Pah! um sapato prata dá toda energia ao que antes era simplesmente boring. E eis aqui meu escolhido:
Um loafer, que comprei na Passarela por R$130-15% por pagar com Paypal [link] E, pensa bem, se a Olivia Palermo usa prata nos pés, quem sou eu para discordar?  :) Por enquanto usei-o com vestido preto e gostei!
A bolsa colorida é para quebrar a…

Livro: Encontrando significado na segunda metade da vida

Você passou dos 35 anos? Então, este livro pode ser para você. Pelo menos é o que afirma o autor e analista junguiano James Hollis. Crises existenciais podem acontecer a qualquer momento, mas é na “meia idade” que elas normalmente se intensificam. Muito daquilo que havia sido estabelecido como meta já foi realizado. Filhos crescidos, vida profissional estável, casamento sólido.
Sossego? Só na teoria. Na prática, muitas vezes temos adolescentes em casa e pais que precisam de cuidados. O trabalho e a vida pessoal clamam por mudanças. Paramos para repensar nossas escolhas e questionar: será que eu queria mesmo isso? O que minha vida neste momento me traz? O que eu deixei de fazer? Estou me sentindo vivo?
Sim, é dolorido. Mas, olhar as dúvidas que se apresentam significa se dar a possibilidade de fazer correções de rota, de tirar o avião do piloto automático, de escolher onde chegar.
Pessoalmente, a leitura desse livro funcionou como um guia em um céu completamente nublado. Sobretudo porque…

5 atividades que melhoram a depressão

As dolorosas sensações da depressão não são negligenciáveis. Mas, haveria um tratamento alternativo para a depressão leve? Sim. Existe um conjunto de atitudes que pode favorecer a melhora. São eles:
. Fazer uma dieta equilibrada, suprimindo ao máximo os alimentos industrializados, o consumo excessivo de açúcar, de álcool.Fazer meditação, esvaziando a mente, através do yoga, Being Energy ou outra prática semelhante.Fazer sessões de acupuntura.Alterar a rotina, dando lugar ao novo, sempre que possível.Fazer atividade aeróbica. A liberação das endorfinas causa uma real sensação de bem-estar.

Palavras de um naturopata? Não. Palavras de uma excelente psiquiatra que, mesmo trilhando uma linha mais tradicional, reconhece as virtudes de uma vida equilibrada e o poder que nossas atitudes exercem na conquista da saúde integral. 
O foco aqui não é discutir o tratamento da depressão. Não tenho intenção, nem competência para abordar isso. Mas, me dá uma irreprimível satisfação constatar que cad…

Quadros decorativos: tô querendo

Olha só, o título poderia ser: "O rebote da adolescência não vivida"  :/
Explico:
Nasci travessa, fui uma criança "arteira", conforme relatos. No entanto, seja por conta das broncas recebidas, seja porque resolvi internamente assim, me tornei uma adolescente modelo de obediência, dessas para quem não é necessário pedir cautela ou juízo - eu já os tinha de sobra. O resultado é que queimei etapas e me tornei adulta muito rápido e muito antes do tempo. 
Não é bom. Hoje tenho vontade de fazer coisas que não casam bem com meus +50 anos, mas que só agora me permito: tatuagem, cor nos cabelos [que está rebeldemente comprido, por sinal], vestir o que dá na cabeça.
Outro viés: a vontade de encher uma parede de quadrinhos com citações e desenhos pops. Encontrei estes e, se não estivesse tentando colocar minha vida dentro de um molde racional de minimalismo, com certeza já estaria com o dedo no botão de "comprar" do site:  São desta loja online Encadreé Posters  e …