Livro: Encontrando significado na segunda metade da vida

Você passou dos 35 anos? Então, este livro pode ser para você. Pelo menos é o que afirma o autor e analista junguiano James Hollis.
Crises existenciais podem acontecer a qualquer momento, mas é na “meia idade” que elas normalmente se intensificam. Muito daquilo que havia sido estabelecido como meta já foi realizado. Filhos crescidos, vida profissional estável, casamento sólido.

Sossego? Só na teoria. Na prática, muitas vezes temos adolescentes em casa e pais que precisam de cuidados. O trabalho e a vida pessoal clamam por mudanças. Paramos para repensar nossas escolhas e questionar: será que eu queria mesmo isso? O que minha vida neste momento me traz? O que eu deixei de fazer? Estou me sentindo vivo?

Sim, é dolorido. Mas, olhar as dúvidas que se apresentam significa se dar a possibilidade de fazer correções de rota, de tirar o avião do piloto automático, de escolher onde chegar.

Pessoalmente, a leitura desse livro funcionou como um guia em um céu completamente nublado. Sobretudo porque percebi que não estava em um movimento solitário. Esse questionamento é comum a muitos outros que, como eu, querem se dar o direito de ser o que realmente são.

Se antes tentávamos corresponder às projeções feitas por nossos pais e pela sociedade, agora temos que nos desvencilhar delas para descobrir, debaixo de muitos condicionamentos, quem somos de verdade. E como a consciência da passagem do tempo é muito mais aguda, agir se torna fundamental.

O momento é agora. “Um dia” pode ser tarde demais. E assim, em consequência da crise, nos tornamos criadores, artífices da própria vida. 
__________________________________________________________________________________________
  

 Texto de Marise Ribeiro: professora e tradutora de Francês, instrutora de Being Energy.


Comentários