O segundo mês do Armário cápsula

Terminou o segundo mês em que estou usando somente 30 peças do meu extenso guarda-roupas. E apesar de ter passado os últimos 10 dias quase em sua totalidade de pijamas [não os fancy ones, pijamas mesmo, os de dormir] devido a uma doença, reforço minha certeza de que é totalmente possível se vestir com poucas peças.

Durante esse período andei repensando a quantidade de roupas que tenho e resolvi diminuir os excessos. Se consegui passar dois meses usando somente três calças compridas, por que ter 22 no armário???
Quem precisa de tanta calça jeans?!?

Como consequência dessa decisão experimentei cada uma delas, tirei fotos e verifiquei objetivamente quais vestiam melhor. Resultado: descartei 12 delas. Ainda fiquei com muitas, confesso, mas não quero cometer o erro de me arrepender depois. Então, vamos aos poucos...

Hoje voltei à carga e revisei outra parte do guarda-roupas. Descartei itens improváveis como dois casacos de inverno ainda sem uso, uma camisa de algodão com estampa de corujas, dois cardigans e outras peças menores. Ainda há trabalho de minimização a ser feito, porém, está cada vez mais difícil tirar itens pois os que estão ficando são os que eu realmente gosto.

O melhor de tudo é que a consciência clara do quanto tenho em excesso está me afastando das compras. Eu vejo uma peça diferente, tenho vontade de comprar mas, na hora H, lembro que não preciso dela, e isso tem sido suficiente para coibir o impulso de compra. Sem traumas, sem dificuldades. Simplesmente usando a parte racional.  :)

Por enquanto só estou vendo VANTAGENS no método do armário cápsula. 
Posso lhe dar uma sugestão? Pense nisso com carinho, quem sabe você não descobre que esse desafio é, na verdade, uma coisa ótima? E que, ainda por cima, coopera com a saúde do porquinho!
 
#valeapena

Comentários