Minimalismo na prática

Foto fonte

A vida era muito mais fácil antes de eu começar a ler sobre minimalismo. Explico: eu gostava de moda e acompanhava cada detalhe, desejando uma boa porção deles. Sem maiores julgamentos além da viabilidade da compra e do uso deles para meu corpo e dia a dia.
Agora, no entanto, cada mera ideia de compra tem que ser revista e repensada:
1. Eu amei isso?
2. Eu preciso disso?
3. Eu vou usar isso?
E, indo ainda mais fundo: Esse produto vem de uma cadeia de abastecimento humanitária? É produto natural? Respeita as leis ambientais?

Ou seja, o que era um alegre passeio entre vitrines [mesmo que virtuais], acaba sendo uma torrente de dúvidas e questionamentos.

Não acredita? Então leia o que o site NoSidebar especifica sobre as perguntas antes de qualquer compra, traduzido livremente abaixo:
1. Do I love it?

Eu amo isso? Esse é o mantra minimalista. A norma de ouro, como declarado por Marie Kondo. Esta questão vai ajudá-lo a se livrar de itens indesejáveis e manter seu ego em cheque quanto a comprar coisas não necessárias. Isso porque tornar-se um minimalista nos coloca no controle de nossas coisas. Mas para que isso aconteça nós temos que mudar nosso relacionamento com nossos pertences.

2. Do I need it?

Eu preciso disso? Ah, essa é capsiosa. Do que realmente precisamos? Esta pergunta nos força a ser excessivamente honestos conosco mesmos. Minimalismo é igual a espaço. Não somente o espaço na garagem ou no armário, mas espaço em nossa mente e espírito para pensar, sonhar, criar e crescer. Como um experimento, considere o que você precisa. Se você está inclinado a fazer uma compra, sente-se com esse impulso antes de comprar e veja se existe algo por baixo desse desejo que precise de sua atenção.

3. Do I use it?

Eu vou usar isso? Apesar do estilo de vida minimalista não ser somente sobre função e praticidade, essas duas qualidades são fundamentais quando estamos questionando nossa necessidade de poses. O acúmulo de tralha se tornou algo como um passatempo nacional. Essa questão pode ajudar a livrar sua cozinha da redundância em uma investida. Faça um favor a você mesmo e jogue fora as peças malucas. Se você não usa, descarte. 

Ou seja: depois de se perguntar tudo isso, e mais alguma coisa, você está exausta e só quer sair correndo!
Tem seu lado bom, que é realmente diminuir os gastos e salvar algum $ para investir. Mas que dá trabalho, isso dá...

E você, abraçou o minimalismo ou continua uma consumidora de carteirinha? Vou adorar saber.  =)

Comentários