Livro: A Vida Invisível de Eurídice Gusmão

Este livro é ótimo. Como o título diz, a história central é da vida de Eurídice, uma dona de casa nos anos 1930-40 que se sente anulada em casa e que tenta de várias formas usar sua inteligência para coisas mais gratificantes do que somente cuidar do lar.
"A mãe se via em Eurídice. Principalmente quando a menina olhava melancólica a janela, como que pensando em tudo o que tinha para viver e que jamais seria vivido. Ana conhecia esse sentimento. Ele foi abafado pela vida em tamancos, que fez do seu mundo o abrir e fechar das portas da quitanda. Era tão inteligente quanto Eurídice, mas nunca pôde ver nada além das dúzias de tomates."
"Se Eurídice queria casar? Talvez. Para ela o casamento era algo endêmico, algo que acometia homens e mulheres entre dezoito e vinte e cinco anos."

E é nesse ritmo intimista, pensativo e pessoal que o livro segue. Além da vida da protagonista, a trama conta em paralelo o que acontecia e como eram a vizinha fofoqueira, a irmã desaparecida, a mãe e o pai, os avós, e muito mais pessoas que tangenciavam a família.

Fiquei extremamente bem impressionada com a escrita de Martha Batalha. O livro tem o mesmo desenrolar fluente e ramificado do clássico "Cem Anos de Solidão", de Gabriel García Márquez. Sinceramente, acho que não teria como fazer um elogio maior que este! Consegue imaginar o quanto ele é bom?

Não perca!

Comentários