Série: Miss Fisher's Murder Mysteries

Sob esse nome pomposo está uma série deliciosa! Miss Phryne Fisher é uma detetive particular de Melbourne, Austrália, no final dos anos 1920.
Imagine aquela época, pós Primeira Guerra Mundial, onde as mulheres eram submissas e caseiras. No meio desse cenário há Miss Fisher: rica, impecavelmente vestida, vivendo numa mansão com mordomo, e... se apresentando como "lady detective", carregando um revólver dourado, adaga presa à cinta-liga e enfrentando qualquer situação com a maior coragem. 
Sua personagem foi concebida para ser uma heroína exatamente como James Bond: livre em pensamento e em atos, não se deixando subjugar por ninguém.
Ela tem seu próprio carro, dirige com maestria e velocidade, além de saber pilotar aviões. Serviu na Guerra como enfermeira de campo de batalha (e talvez por ter tido essa experiência ela seja tão destemida).
Numa época super conservadora ela é uma modelo alternativa de vida feminina, pois escolhe viver sem se casar ou ter filhos - e não escondendo os amantes variados e esporádicos.

O figurino da série é um caso à parte: MARAVILHOSO! Ela traja desde vestidos de noite deslumbrantes a conjuntos de calça comprida, algo inusitado na época, e até macacões inteiriços para pilotar.
 Repararam os chapéus?

Sua dama de companhia, Dorothy "Dot" Williams acaba sendo o Watson dessa nossa Sherlock Holmes feminina. No início da trama Dot é medrosa de tudo mas, ao acompanhar Phryne em suas missões, acaba se fortalecendo como pessoa e como mulher, terminando até por se infiltrar com sucesso em uma investigação.
O detetive da Polícia local, que no início repele qualquer interferência da "lady detective", termina por valorizar sua presença e ajuda. Entre os dois há um flerte disfarçado, irresolvido.
Há muitos outros personagens e as histórias são às vezes meio ingênuas, mas nunca desinteressantes. Muito bom ver uma personagem central tão feminista e empoderadora.
A série completa (três temporadas) está disponível na NetFlix.
NÃO PERCAM!

Comentários