Guarda-roupa minimalista?

Vocês já repararam que toda vez que se procura por imagens de "guarda-roupa minimalista" abrem-se páginas de armários com roupas brancas, pretas e cinzas?
 
Vou confessar: sempre achei que eram montagens feitas exclusivamente para fotos, risos. E sabe que são de verdade?

Descobri isso quando vi este vídeo de uma blogueira portuguesa e fiquei estarrecida! Isso é ser minimalista? Se for assim, eu que amo tudo colorido, onde fico?!?

Então, NÃO É só assim. O que ocorre com muita frequência é que pessoas que adotam o minimalismo optam por ter um número bem pequeno de peças de roupas e, nesse caso, é conveniente que todas (ou quase todas) combinem entre si, para ampliar as opções de uso. Daí se escolher preto, branco, cinza que são 100% intercambiáveis ou outra paleta igualmente neutra, como bege, caramelo, marrom. 

Quem gosta de cores e estampas nunca vai conseguir ter uma seleção tão pequena quanto quem se dá bem com neutros. E mesmo assim pode se considerar minimalista no guarda-roupa se ali dentro só tiver peças que ame e sirvam bem. 
O estilo de vida minimalista se baseia na seleção do essencial. Não existe um número fixo a se alcançar, tanto em peças como em objetos. 
Se você tem 3 vestidos escolhidos à dedo e isso lhe basta, ótimo, esse é seu número. Provavelmente quem mora no Nordeste ou na praia ache essencial ter uns 10 vestidos, por exemplo. Ótimo também, esse é o número dela e isso não significa que o armário não seja minimalista. 
Enfim: ter só o que se ama é um exercício incrível. Como sempre digo em todo final de posts sobre esse assunto: Experimente!  ;)

Comentários