Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2016

Fim de ano!

O que mais tenho ouvido e lido nos últimos dias são reclamações do ano de 2016. Como ele foi para você?
Acho difícil reduzir um ano inteiro a palavras como "péssimo", "terrível", "insuportável". Há tanto em um ano, será que nada se salvou?

Essa avaliação com óculos negros me faz pensar mais e mais sobre o viver o dia de hoje. Pode não ser um dia maravilhoso, pode estar muito frio ou muito calor (socorro! quando SP se tornou o Saara?), mas algo de bom sempre acontece: um telefonema para alguém querido, um café com uma amiga, a leitura de um texto
especialmente bom, a pausa para uma água gelada.

Isso é algo grandioso? Não! Mas se formos valorizar só o especial, quando iremos nos sentir vivendo?

Melhor resolução para 2017: GRATIDÃO. Diária, à pequenas coisas. Certeza que a vida vai ser melhor!


Livro: Precisamos falar sobre o Kevin - de Lionel Shriver

Este livro me assombrou enquanto o lia. É a história de um psicopata, escrita de forma objetiva por sua mãe em longas cartas ao pai. Ela narra desde seu casamento, a vontade dele em ter filhos, o nascimento de Kevin e o dia a dia da família. Desde o início você sabe que Kevin, às vésperas de completar 16 anos, matou nove pessoas em uma chacina em seu colégio. Agora, encarcerado (porém com uma pena de somente sete anos por ser "menor" no momento do crime), recebe as visitas quinzenais da mãe que tenta extrair dele o por quê de ter feito isso.

O menino é um psicopata padrão desde o berço. No livro a mãe se culpa pelas atrocidades do filho, no entanto, qualquer um que já tenha lido sobre psicopatia sabe que a total falta de empatia para com os outros é uma característica desse desvio.

Conheci um menino assim. Desde os seis anos foi diagnosticado com transtorno de conduta, um eufemismo para psicopatia usado para indivíduos de menos de 18 anos. E a mãe, coitada, contava esse diag…

Um tempo para não fazer nada

Olha que interessante, dois posts tratando do mesmo assunto, julgando-o primordial:
How a “Do Nothing” Day Changed My Life
4 Absurdly Easy Things I Do That Make Life Disproportionately Better

O que estamos falando aqui é da "arte" de não se fazer nada. Nós, humanos, temos por hábito nos ocupar o tempo todo. Veja sua agenda: aquele espacinho vazio ali não está lhe incomodando?
Imagine separar um dia inteiro na semana, ou então alguns minutos todos os dias, para ficar só com seu eu interior: sem trabalhos, sem celular, sem tv, sem distrações externas.

Por estar trabalhando somente em suporte às Empresas e não indo mais à Sede todos os dias, me sinto meio de férias eternas. E mesmo assim... preencho o tempo com afazeres, seja ler, escrever, me atualizar. Como será ficar totalmente desconectada das rotinas diárias?
Uma forma conhecida e provada de conseguir isso é a meditação. Você se torna mais presente e mais centrada com esse hábito. Mas, e quem não consegue meditar? [eu fico de…

Links lindos da semana #14

E aí? Sobreviveram ao Natal? Prontas para mais uma semana? Então, que tal aproveitar hoje para ler assuntos diferentes dos monotemáticos 'presentes de última hora', 'preparo da ceia' e 'o que vestir no almoço em família'? 😉



1.  O texto de Juliana Ali é super atual: sororidade. Foi-se o tempo em que era praxe as mulheres se voltarem umas contra as outras. O melhor a fazer hoje é se aliar a estas pessoas maravilhosas que lhe entendem 100% porque passam pelas mesmas dificuldades. Unidas sempre chegaremos mais longe, certeza!


2.  Moda: Já pensou em usar mules, aqueles calçados sem calcanhar que mais parecem chinelos de quarto? O blog Borboletas na Carteira fez um guia das mules, com informações sobre onde comprar e inspirações das ruas. Há algumas bem bonitinhas! Vale ver.


Agora seguem links já pensando em 2017.
3.  Uma Resolução de Ano Novo: optar pelaanti-dieta. Este artigo [em inglês] coloca muito bem o quanto perdemos o controle do nosso corpo e das nossas von…

Livros: A garota perfeita - de Mary Kubica & Uma garota de muita sorte - de Jessica Knoll

Já viram como a palavra Garota aparece em vários títulos de livros? Além do A Garota com a Tribal nas Costas e dos famosos Garota Exemplar e A Garota no Trem, os três já resenhados aqui, esta semana li A Garota Perfeita e Uma Garota de Muita Sorte.
A Garota Perfeita, de Mary Kubica, conta a história de Mia, segunda filha de um juiz importante, moça de espírito independente, com quase 25 anos, que trabalha como professora.
Uma noite, após ter outro encontro cancelado pelo namorado, conhece Colin num bar e vai para a casa dele. Numa virada imprevista, Colin a sequestra e a leva para uma cabana afastada de tudo, onde passam meses tentando sobreviver em meio ao frio intenso e à precariedade do lugar.
Enquanto isso, investigações são feitas sobre seu paradeiro pelo detetive Gabe Hoffman. Quando ela é finalmente encontrada, está em choque e com amnésia, não reconhecendo nem mesmo o próprio nome.
A história é contada em capítulos alterados por três narradores: Eve, a mãe de Mia; detetive Gabe…

Links lindos da semana #13

O título recorrente "links lindos" é sempre uma compilação de notícias e textos que julguei especiais. Enjoy!

Os dois primeiros posts são perfeitos para esta época do ano em que a família se reúne e pessoas, com as quais muitas vezes você nem sequer convive, vêm dar palpite na sua vida.

1. Em O Mundo Mágico do Não, Marcella Brafman fala sobre a importância de sabermos dizer NÃO para evitar
"pequenas mentiras" que você conta por medo da verdade doer. Mentirinhas do cotidiano, ditas puramente por medo, quando a verdade poderia ser incrível, independente dos olhos de quem vê.  AMEI esse texto!

2. Em O Peso dos Outros a nutricionista Camilla Estima fala sobre perdermos o hábito de apontar detalhes do corpo do outro, seja "engordou" ou "emagreceu". Você não sabe o que se passa na vida da pessoa e NINGUÉM gosta de ser julgado. Aliás, mesmo assunto de um dos posts dos "Links da Autoestima" da semana passada, este aqui.
Para não esquecer nunca …

Bonitezas das passarelas

Olhem a imagem abaixo:  *Cliquem sobre as fotos para ampliá-las!
Não parece um quadro antigo, estilo um Renoir, por exemplo? A parede manchada ao fundo, os olhos da modelo, o vestido com a barra arrastando atrás, a fita voando... Incrível. Realmente, uma pintura. Inspiradíssimo modelo de Erdem, pre fall 2017.

Já com este voltamos à modernidade: Diane von Furstenberg pre fall 2017 em listras coloridas. Vermelho, amarelo, verde, roxo, azul claro e turquesa. Quando poderíamos pensar que essa mistura pudesse dar certo? E ficou lindo, complementado com uma inesperada bolsa igualmente listrada. Show!
Também DVF, um vestido em que duas estampas completamente diferentes se juntaram harmonicamente: listras horizontais predominantemente verdes com listras verticais vermelhas e azuis. Incrível como isso deu certo...
Falando em listras: como são versáteis, não é? Olha só este modelo Altazzura pre fall 2017: a estampa do vestido é de listras e flores, com um casaco estilo parka por cima. E…

A papelaria mais fofa!

Soube da loja da Amanda Mol por outro blog (e agora, qual??) e logo fiquei apaixonada por sua arte. Planners, agendas, caderninhos, postais e gravuras, tudo com um traço feminino caprichado, com doçura na medida.
Encomendei uma gravura para presentear e um calendário para mim. E não poderia ter ficado mais satisfeita!
A gravura linda, presente para uma taurina; E o calendário de mesa que já está a postos, somente esperando o ano 2017 iniciar: Os produtos chegaram rápido (escolhi a entrega por Sedex) e bem embalados, acompanhados de detalhes cheios de delicadeza: um postal amor da loja, um postal com verso em branco + envelope, um cupom de desconto para a próxima compra e um cartãozinho de agradecimento. Não dá para ser mais lindo que isso!!!  #AMEI o planner semanal em formato de bloquinho!
Depois de despachar minha compra a Amanda mandou um email super simpático e pediu um feedback do que achei dos produtos. Gente, só tenho elogios! Muito impressionada com a alta qualidade (são mais …

Links lindos da semana #12: Autoestima

Os posts que destaquei esta semana são todos sobre autoestima, direta ou indiretamente. Hoje, só leituras empoderadoras!

Gabriela Ganem escreveu em seu blog o texto "Uma Breve História do Rosto". Mostrou como as tendências do que achamos bonito muda quase que a cada decênio e fala da incongruência disso: afinal, nosso rosto é um só, como podemos ansiar que uma década seja esquálido para na próxima ser atlético, e por aí vai?
Excelente!
Gira aos Quarenta, como o nome logo entrega, é um blog português. Esta semana a autora falou, daquele jeito despreocupado com que sempre escreve, sobre sua relação com o corpo atual, e que gosta mais de si aos 46 anos que aos 20. Quer coisa melhor que isso?! Leia: Quem é que precisa se sentir (mais) bonita?

O blog Não Sou Exposição é extremamente engajado na luta para que as pessoas se aceitem e não embarquem em dietas malucas ou outras coisas do tipo. Dá gosto de ler o que Paola Altheia, uma nutricionista Curitibana, escreve! Esta semana desta…

Filme: Animais Fantásticos e Onde Habitam

Fui assistir ao novo filme que agora integra o mundo da magia de J.K. Rowling e... adorei!
O filme conta as aventuras ocorridas em New York com o autor (fictício) do livro "Animais Fantásticos e Onde Habitam", Newt Scamander, por volta de 1920, setenta anos antes do início da saga de Harry Potter.

Scamander tem viajado pelo mundo pesquisando criaturas mágicas desde 1918, sendo que a publicação de sua obra-prima, que dá nome ao filme, será posterior a esta aventura.
Esse seu compêndio se tornará um "livro didático" do mundo de Harry Potter, exemplar obrigatório para todos os bruxinhos que iniciam o primeiro ano em Hogwarts, e cataloga 75 espécies de criaturas mágicas pelos cinco continentes. 

Na história enfocada nesse primeiro filme (há artigos dizendo que serão três filmes seguidos, ano a ano, e outros dizem que serão cinco no total), Scamander viaja com uma mala que é um tipo de Tardis[Whovians entenderão] - maior por dentro do que por fora - e cuida de vários…

Livro: A garota com a tribal nas costas - de Amy Schumer

Comprei este livro na total ignorância de quem seria Amy Schumer, a autora. Havia lido uma chamada sobre ele que pareceu interessante e o título me visgou (adoro tattoos).

Quando abri o livro e o primeiro capítulo era "Carta aberta a minha vagina" (assim, sem crase) e o segundo era "Minha única noite de sexo casual", juro que foi por muito pouco que não o fechei e joguei no lixo. Nessa altura já havia dado para ver que Amy é uma comediante que usa da baixaria e do autodesprezo para fazer comédia.

Mas foi bom que insisti. No meio de incidentes por demais crus e autodepreciativos, você descobre uma mulher que deu muito duro para chegar ao posto em que está na mídia; que teve uma infância difícil com uma mãe permissiva e sem critério; tem um pai doente com esclerose múltipla; que fala a linguagem do feminismo e, mais que isso, age de acordo.

Não é um livro que eu particularmente recomendo, porém há trechos empoderadores que fizeram com que a somatória fosse positiva.

Arrumação dos sapatos

Desde que conheci o primeiro livro da Marie Kondo[leia Kôn-do] e fiz arrumação geral das minhas roupas, estava em débito para fazer o mesmo com os sapatos.

Deveria ser um processo bem mais fácil... Afinal, não há que experimentar tudo, é só olhar e definir o que fica e o que vai. No entanto, passei meses (mais de um ano) antes de criar coragem para mexer nesse nicho, e só consegui avançar depois de ter angariado a ajuda da minha irmã e de ter definido claramente qual o critério de escolha.

Para quem gosta de sapatos muito peculiares (coloridos, com cristais, com bordados, etc.), a coleção que se acumula ao longo do tempo parece ter um significado especial: como doar um sapato de estampa pied-de-poule? Ou um roxinho? Como vou ficar sem essas "opções" no guarda-roupa? [risos]
Foto: Sarah Jessica Parker shoes
Então, já que não havia como me desapegar espontaneamente de modelos tão diferentes, o critério foi Qualidade. Ficaram os de bons sapateiros (dos pares nacionais ficaram t…

Links lindos da semana #11

O título recorrente "links lindos" é sempre uma compilação de notícias e textos que julguei especiais. Enjoy!

Começando com um texto super pertinente do blog Um Vida Mais Simples, que nos fala sobre deixarmos de lado a rotina robótica e escolhermos conscientemente nossos passos.
"Precisamos retomar as rédeas da nossa vida, deixar de lado o papel de meros coadjuvantes e passar a ser um atores principais das nossas existências. Questionar regras impostas, questionar valores disseminados há anos por uma cultura que nos trata como meros objetos de um sistema que só visa dinheiro. Nossas vidas valem muito mais do que isso! E a responsabilidade dessa retomada de poder é única e exclusivamente nossa."  Imperdível!

Você sabia que a expressão "pós-verdade" foi escolhida como a palavra do ano pela Universidade de Oxford? E sabe o que isso significa? Este artigo é muito interessante e atual!! "A instituição definiu o que é a “pós-verdade”: um adjetivo “que se rela…

E as listas começaram...

Virou o calendário para dezembro e as listas de presentes de Natal pipocaram em todos os blogs. Na maioria deles as ideias de presentes envolvem roupas, acessórios, cosméticos.
Já outros estão tentando ficar fora desse circuito de objetos e estão propondo que presenteemos com experiências, como massagens e vale-presente, ou artigos que se consomem com o uso, como velas perfumadas, óleos essenciais, chocolates, etc.

Prefiro esta última categoria de posts pois eles usualmente questionam por que consideramos necessária essa obrigação de se presentear, mesmo sem vontade ou sem inspiração.

E como disse uma amiga querida olhando desanimada para uma vitrine com pequenos objetos (velas):
"- Se eu comprar um presentinho de R$60 para cada uma das minhas 40 tias/primas/parentes, vai ser um gasto enorme no final. Será que vale a pena?"
E ela está certa de estar preocupada. Nesse caso específico, o valor seria R$2.400 em lembrancinhas que podem nem sequer ser apreciadas. Não é realmente…

O segundo compromisso

O livro Os Quatro Compromissos, de Don Miguel Ruiz [resenha aqui], traz ensinamentos preciosos:
Seja impecável com a sua palavraNão leve nada para o lado pessoalNão tire conclusõesDê sempre o melhor de si Quando efetivamente aplicados em nosso dia a dia mudam nossa forma de agir e melhoram a vida.

Vou lhes dar o exemplo que para mim foi o mais marcante. Dirijo muito pela cidade de São Paulo, o que significa incontáveis minutos (quando não horas) num trânsito infernal. A coisa mais comum é acontecer mal entendidos nesse ambiente: alguém que joga o carro na frente do nosso para forçar passagem, motoqueiros que não nos deixam mudar de faixa (sim, isso é muito comum por aqui), motoristas lentos que nos fazem perder os faróis verdes, etc.
Típico trânsito da Av. 23 de Maio, onde trafego frequentemente
A mentalização do segundo compromisso ao dirigir transformou esse ambiente de guerra em algo tranquilo para mim. Não importa o que aconteça, a simples consciência de que aquele ato aparentement…