Arrumação dos sapatos

Desde que conheci o primeiro livro da Marie Kondo [leia Kôn-do] e fiz arrumação geral das minhas roupas, estava em débito para fazer o mesmo com os sapatos.

Deveria ser um processo bem mais fácil... Afinal, não há que experimentar tudo, é só olhar e definir o que fica e o que vai. No entanto, passei meses (mais de um ano) antes de criar coragem para mexer nesse nicho, e só consegui avançar depois de ter angariado a ajuda da minha irmã e de ter definido claramente qual o critério de escolha.

Para quem gosta de sapatos muito peculiares (coloridos, com cristais, com bordados, etc.), a coleção que se acumula ao longo do tempo parece ter um significado especial: como doar um sapato de estampa pied-de-poule? Ou um roxinho? Como vou ficar sem essas "opções" no guarda-roupa? [risos]
 
Foto: Sarah Jessica Parker shoes

Então, já que não havia como me desapegar espontaneamente de modelos tão diferentes, o critério foi Qualidade. Ficaram os de bons sapateiros (dos pares nacionais ficaram todos os da Tatiana Loureiro, com louvor!) enquanto os sapatos de feitio não tão esmerado, os repetidos em cor ou os desgastados foram separados para doação.

Que alívio quando terminamos! Saber que agora é só retirar qualquer um do armário que ele estará bonito e perfeito, é uma sensação ótima.

Sinceramente? Lamento não ter feito isso a mais tempo. Portanto, fica a dica: aplique já o método Konmari em seus pertences. A gente até respira melhor quando destralha! 😄

Comentários