E as listas começaram...

Virou o calendário para dezembro e as listas de presentes de Natal pipocaram em todos os blogs. Na maioria deles as ideias de presentes envolvem roupas, acessórios, cosméticos.
 
Já outros estão tentando ficar fora desse circuito de objetos e estão propondo que presenteemos com experiências, como massagens e vale-presente, ou artigos que se consomem com o uso, como velas perfumadas, óleos essenciais, chocolates, etc.

Prefiro esta última categoria de posts pois eles usualmente questionam por que consideramos necessária essa obrigação de se presentear, mesmo sem vontade ou sem inspiração.

E como disse uma amiga querida olhando desanimada para uma vitrine com pequenos objetos (velas):
"- Se eu comprar um presentinho de R$60 para cada uma das minhas 40 tias/primas/parentes, vai ser um gasto enorme no final. Será que vale a pena?"
E ela está certa de estar preocupada. Nesse caso específico, o valor seria R$2.400 em lembrancinhas que podem nem sequer ser apreciadas. Não é realmente uma loucura?

Detalhe: o problema só piora quando você vai procurar um vale-massagem e descobre que ele está na faixa dos R$250.

Socorro, como sobreviver (sem ir à falência) ao Natal aqui no Brasil???

Comentários