Livros: As Garotas

Já viram como a palavra Garota aparece em vários títulos de livros? Além do A Garota com a Tribal nas Costas e dos famosos Garota Exemplar e A Garota no Trem, os três já resenhados aqui, esta semana li A Garota Perfeita e Uma Garota de Muita Sorte.
A Garota Perfeita, de Mary Kubica, conta a história de Mia, segunda filha de um juiz importante, moça de espírito independente, com quase 25 anos, que trabalha como professora.
Uma noite, após ter outro encontro cancelado pelo namorado, conhece Colin num bar e vai para a casa dele. Numa virada imprevista, Colin a sequestra e a leva para uma cabana afastada de tudo, onde passam meses tentando sobreviver em meio ao frio intenso e à precariedade do lugar.
Enquanto isso, investigações são feitas sobre seu paradeiro pelo detetive Gabe Hoffman. Quando ela é finalmente encontrada, está em choque e com amnésia, não reconhecendo nem mesmo o próprio nome.
A história é contada em capítulos alterados por três narradores: Eve, a mãe de Mia; detetive Gabe; e Colin, o sequestrador. Além disso, também o tempo se altera entre os relatos, ora contando fatos que ocorreram antes do desaparecimento de Mia, ora narrando o depois de seu retorno à casa.

É um livro intrigante. Você fica presa às páginas (são 336 pág.) ansiando para que não haja crueldade demais enquanto ela está presa, para que seja salva, e ansiando depois para que ela recobre a memória.
Apesar dos vários narradores e do vai-e-vem do tempo, é um pouco longo demais, é muito sofrimento durante tempo demais, arrastado.
É interessante? Sem dúvida. A autora tem muita imaginação e sabe amarrar a narrativa. Não é meu preferido mas valeu a leitura.


Uma Garota de Muita Sorte [curiosamente, também com 336 páginas] começa como uma história leve: a sortuda é uma profissional bem-sucedida que escreve para uma revista feminina, que se define como tendo trabalhado muito "para se tornar uma Carolyn para o JFK Jr." que é seu noivo, estando agora em fase de definição dos últimos detalhes para o grande casamento.
Ao lado desse estrondoso sucesso que ela irradia há, no entanto, a lembrança de uma fase de sua vida (14 anos em diante) em que tudo deu errado e deixou marcas em sua mente. Como se livrar delas definitivamente?

Este livro é fantástico! Você não consegue parar de ler, as coisas que aconteceram com a personagem vão sendo mostradas aos poucos, até o finalzinho você não sabe de tudo que ocorreu na vida dela, e não imagina como ela vai reagir. Eu gostei muito.
Única ressalva: o nome da protagonista. TifAni FaNelli - sim, que nome RIDÍCULO! Jessica Knoll poderia ter conseguido uma forma melhor de pontuar que ela vem de uma classe menos abastada do que apelar para essa junção de maiúsculas em dois nomes risíveis.
Tirando isso, ele é um thriller na acepção da palavra. Se você gosta de suspense, não deixe de ler.
 

Comentários