Livro: Insana (meu mês de loucura) - de Susannah Calahan

Sinopse:
Uma jovem jornalista com uma carreira promissora em Nova York se vê aprisionada em sua própria insanidade com uma doença que nenhum médico consegue diagnosticar. A rotina no jornal onde ela trabalha é substituída por inexplicáveis alucinações, surtos e ataques de paranoia - os mesmos sinais atribuídos a casos de possessão. Poderia se tratar de um episódio de House, mas é a história de Susannah Cahalan, que escreve com impressionante riqueza de detalhes o período de terror em que se transforma em desconhecida para si mesma e seus familiares. Sem poder contar com a memória para escrever sua reportagem mais difícil, Susannah recorre aos próprios rascunhos do período em que esteve doente, além de relatos de médicos, familiares, namorado e documentos para construir um drama psicológico sobre os caminhos misteriosos e assustadores do nosso próprio cérebro.
 

Com essa sinopse o livro me fisgou. Detalhe: não é ficção, é realmente a história da jornalista perfeitamente normal que começa a apresentar sintomas de psicose, seguida por convulsões, depois delírios e alucinações. 

Imagine ficar completamente apartada de sua personalidade e do domínio de seu corpo e pensamentos. Deve ser o pior pesadelo possível! 
Após a intensificação de seus sintomas, seus pais a levam para um hospital onde ela é destinada à ala dos epiléticos devido a ter convulsionado no momento de sua entrada. Lá ela é monitorada 24 horas por dia e mesmo assim tenta fugir três vezes, acabando amarrada à cama.

Vários médicos vêm e vão sem, no entanto, encontrarem o motivo pelo qual Susannah subitamente se transformou em uma pessoa insana, com a possibilidade de passar o resto de sua vida em uma ala psiquiátrica, pois todos os exames continuavam a dar negativo e os tratamentos propostos não surtiam efeito. 

Após uns 20 dias de internação detectaram um número elevado de células brancas no sangue, o que normalmente indica inflamação. Diagnosticaram "encefalite de origem desconhecida" - inflamação no cérebro. Mas por que? E como tratar?

Isso você vai ter que ler no livro!

Só adianto que o texto foi escrito para divulgar essa condição rara e terrível agora conhecida por encefalite autoimune provocada pelos receptores anti-NMDA [os receptores NMDA (aminoácido N-metil-D-aspartato) são vitais para o aprendizado, a memória e o comportamento e são um dos recursos fundamentais na química de nosso cérebro (posição 2753 do ebook)].

O relato todo é muito interessante e a gente a acompanha passo a passo, o que é um pouco assustador...
E não se deixe intimidar pela amostra de linguagem científica acima: a maior parte do tempo o texto é fácil e ágil. Li em dois dias, de tão envolvente que achei.
Livro n.19/2017: ⭐ 5 de 5 estrelas

Comentários