Livro: Psicopatas do cotidiano - de Katia Mecler

Este livro foi um tiro n'água. O que eu esperava era um texto que explicasse como escapar das possíveis armadilhas emocionais criadas por psicopatas, exatamente o que seu subtítulo propõe: "Psicopatas do Cotidiano - como reconhecer, como conviver, como se proteger".
O que li, no entanto, foi um compêndio de doenças psíquicas sem qualquer ênfase no que nós, leigos, consideramos "psicopatia". 
Por exemplo: há capítulos para os grupos antissocial, borderline, narcisista, obsessivo-compulsivo, paranoide, evitativo, etc.  
E era isso que eu queria ler ou o que o título prometia? Não, não era.
Há textos interessantes e, se eu estivesse em busca de explicação para diversos transtornos da personalidade, teria gostado muito. Não foi o caso.
Só leia se você quiser uma visão clínica dos traços patológicos de personalidade.

Trecho:
"O psicopata do cotidiano tanto pode ser um líder místico que convence seus seguidores ao suicídio coletivo quanto um garoto que depreda patrimônio público e posta foto de seu ato na internet. Mas seus traços de personalidade também aparecem nos motoristas que perdem a cabeça no trânsito, nos vizinhos que vão parar na delegacia após uma discussão no condomínio ou nos pais e nas mães que fazem chantagem emocional com os filhos até levá-los a tomar atitudes contrárias às suas vontades."

Livro n.23/2017: ⭐ 2 de 5 estrelas
Reforçando: a obra não é ruim per se, apenas não entrega o que promete na capa, 
o que é muito frustrante.

Comentários