Livro: Nem tudo será esquecido - de Wendy Walker

Este é um livro difícil de comentar. Gosto de thriller pelas reviravoltas na trama e pelo suspense que sempre tentamos desvendar enquanto lemos, mas neste caso há muita violência colocada de forma muito gráfica, o que me desagradou profundamente - e, no entanto, marcou o livro em minha memória.

Sinopse:
Tudo parece perfeito na pequena Fairview, em Connecticut, até a noite em que a adolescente Jenny Kramer é violentada durante uma festa. Nas horas posteriores, ela é medicada com uma droga controversa para que as memórias da violência sejam apagadas. Mas, nas semanas que se seguem, enquanto se cura das dores físicas, Jenny percebe que guardou nuances daquela noite. O pai, obcecado por sua incapacidade de descobrir quem abusou de sua filha, busca justiça, enquanto a mãe tenta fazer de conta de que o crime não abalou seu mundo cuidadosamente construído. Segredos da família e do círculo próximo começam a vir à tona durante a busca incessante pelo monstro que invadiu a comunidade – ou que talvez sempre tenha estado lá –, guiando este thriller psicológico para um fim chocante e inesperado.

A ideia de uma droga que apague da memória um ato brutal me parece a coisa mais caridosa que poderia existir. E, no entanto, a autora encaminha o texto sob a hipótese de que tudo que não é lembrado fica marcado no corpo físico e fica atormentando a pessoa que não sabe exatamente pelo quê está sofrendo.

O psiquiatra da Jenny se propõe a fazer um trabalho de recuperação da memória daquela violência que ela sofreu e vamos acompanhando sua narrativa ao longo desse caminho.

O final é assustador (pelos detalhes explícitos, como já comentei), com um ponto positivo por conter também um desfecho bem inesperado.
No entanto, continuo achando que relembrar um estupro nos mínimos detalhes não pode fazer bem para ninguém, contrariando a autora. Aliás, gostaria também de esquecer esse livro, e rapidamente, se possível. Alguém conhece essa droga milagrosa?

Livro n.28/2017: ⭐ 3 de 5 estrelas
Explicando a pontuação: é muito bem escrito, porém é muito sórdido.

Comentários